Servidores

Nunca comprometemos o desempenho ou a segurança quando se trata de prestação de serviços aos nossos clientes, por isso usamos apenas a melhor tecnologia de servidor disponível!
Esta é uma especificação de servidor típico que usamos atualmente para alojar as nossas soluções.

Hardware típico dos nossos servidores dedicados
2 x 2,5 GHz Intel Quad Core Xeon ou
2 processadores de núcleo de 12 GHz AMD Opteron ™ 2.1
16 GB - 32 GB DE RAM
2 x 300GB SAS discos rígidos (RAID 1)
2 x 500 GB SATA discos rígidos (RAID 1)
Controle de servidor remoto - teclado, rato e controlo do ecrã
Largura de banda e rede
Largura de banda ilimitada 100Mbps
Garantia de funcionamento de rede de 99,9 %
Endereços IP dedicados se necessário (Custo adicional de € 2,50 / Mês)
LAN privada entre nossos servidores.
Espaço flexível de backup remoto

Cloud Computing

Evoluímos à medida da tecnologia! Anunciamos com orgulho o nosso novo ambiente de "Cloud" para alojar e executar as nossas aplicações web. Manteremos a nossa actual gama de servidores dedicados de alta capacidade e fiabilidade por mais algum tempo, mas à medida que a tecnologia dos servidores Virtuais dedicados ganha solidez, faremos uma integração progressiva e adotaremos esta nova tecnologia. Saiba mais sobre a nossa futura oferta:

Centro de Alojamento de Servidores de última geração

Nossos servidores virtuais estão alojados num centro de última geração, projetado com uma arquitetura de servidor em cluster e protegido por "RAID storage area network (SAN)" em parceria com a Microsoft para garantir que todos os nossos serviços façam a melhor utilização dos servidores virtuais.

A mais recente Tecnologia Hipervisor

Os nossos servidores virtuais dependem de um sistema operacional dedicado, graças para o software da Microsoft Hyper-V. O hipervisor é instalado em servidores físicos e os servidores virtuais operam com segurança e independentemente uns dos outros.

Servidor - balanceamento dinâmico de carga

Melhoramos o desempenho das aplicações com a tecnologia de balanceamento de carga automática e centralizada numa storage area network (SAN) para servidores. Este sistema avalia os recursos necessários para os servidores virtuais e distribui as tarefas entre máquinas físicas para dar aos nossos clientes o melhor desempenho em todas as soluções que disponibilizamos.

Failover automático

Mantemos os seus negócios operacionais objetivando a minimização do tempo de inatividade via "failover" automático nos nossos servidores virtuais. Na improvável situação de algum dos servidores físicos se encontrar com um problema de hardware, o servidor virtual fará o "failover" para reservar o hardware automaticamente. Isso ocorre porque nossos servidores virtuais são armazenados numa SAN centralizada, o que significa que podem ser executados em qualquer um dos servidores físicos disponíveis no Data Center. Isso permite uma garantia de uptime de 99,99% e a tranquilidade na utilização de hardware de reserva.

Recursos ajustáveis

Para responder às constantes alterações das necessidades de negócios de nossos clientes, pcontrlamos todos os recursos dos servidores num painel de controle que exibe alertas automáticos assim que os recursos alocados estejam perto da capacidade planeada. Com base nessas informações, agendamos os upgrades / downgrades necessários aos servidores virtuais.

Assim, podemos gerir recursos para lidar com picos esperados em uso, por exemplo, durante uma campanha de marketing ou no final de um mês. Em seguida, configuramos para retomarem às suas especificações originais no final desse período. Podemos também aumentar os recursos imediatamente, e por um período tão curto como um dia, para lidar com picos inesperados no uso, assim que estes sejam detectados.

Usamos um Data Center com a virtualização de Tipo I

Para certificar-se de que temos o melhor servidor virtual operamos de um Data Center que utiliza uma virtualização do Tipo I.
Para melhor compreender como os diferentes tipos de virtualização e arquitetura de servidor pode afetar o desempenho, resumimos as diferenças:

Tipo I

Os Servidores virtuais têm sistemas operacionais independentes e isolados e acedem a recursos de hardware através de um hipervisor.

Tipo II

Neste caso os Servidores virtuais correm sobre uma gestor de servidores virtuais, partilhando zonas do sistema operacional, e só posteriormente é que acedem os recursos de hardware.

A diferença

Muitos dos nossos concorrentes utilizam virtualização do Tipo II nos seus servidores. É uma solução básica, de gama baixa, portanto mais económica, podendo comprometer a eficiência dos processos. Servidores virtuais, muitas vezes usando virtualização do Tipo II  utilizam o Parallels Virtuozzo. Neste modelo, os servidores virtuais partilham recursos de um sistema operacional host. Como resultado, este tipo de servidores virtuais competem por recursos dentro do sistema operativo, o que pode prejudicar o desempenho.

Dois tipos de arquitetura de servidor

Autónomo

Nesta arquitetura, os servidores virtuais correm em servidores físicos específicos e o armazenamento é efectuado no próprio servidor ou directamente ligado ao servidor.

No nosso caso, estamos a eliminar de forma progressiva os serviços executados sob esta arquitetura. Este procedimento é suave e transparente para nossos clientes e não afetará o desempenho atual dos serviços contratados.

Em cluster

Nesta arquitetura, os servidores virtuais partilham os recursos de vários servidores físicos e um armazenamento centralizado.

A diferença

Uma arquitetura em cluster suporta failover automático e balanceamento de carga, que permite aos nossos servidores virtuais melhor desempenho e alta disponibilidade.